terça-feira, Janeiro 28, 2014

Mapa da Áustralia de Nicholas Vallard, 1547- National Library of Australia

O mapa (tirado daqui http://nla.gov.au/nla.map-rm2393 ) foi rodado por mim para ficar com as latitudes viradas para o lado direito e correctamente correndo na direcção Sul desde o Equador. Depois de o descarregarem podem ler os nomes que são claramente corrupções da lingua portuguesa.
First map of Australia [cartographic material] : from Nicholas Vallard's atlas, 1547, in the Library of Sir Thomas Phillipps, Bart. at Middle Hill, 1856. Image from the National Library of Australia: http://nla.gov.au/nla.map-rm2393 


Abaixo está um mapa com as latitudes.

1 comentário:

  1. Ora vamos lá dar uma vista de olhos só a alguns nomes... Hummm... Rio Rial(Real?), Cabo da Frimosa (Formosa?), Rio Amgra (Angra?), Bonsinal, Rio Seguro, Rio Santo António, Rio Pescador, Bonno Porto (Bom Porto?), outro Rio Angra, Illa (llha) Grossa, Rio Segundo, Rio Timor, Costa Dangerosa, outra Ilha Grossa, Rio Primeiro Terra Alta, Cabo Mata, uma série de sítios «grants» (grandes?)... São quase todos!
    Não é por nada mas nós cá sempre dissemos que nós fomos os primeiros a chegar à Austrália: Cristóvão (mais um) Mendonça em 1522 (nomeado no ano seguinte Capitão de Ormuz) e Gomes de Sequeira em 1525. Note-se, já agora, que uma irmã do primeiro navegador foi esposa de Dom Jaime, Duque de Bragança...
    Caso esteja a fazer uma pesquisa sobre os Descobrimentos num sentido mais abrangente, sugiro que dê uma vista de olhos a um pequeno livrito que saiu junto à revista Super Interessante Nº 97, em Novembro de 2003, intitulado «De Pólo a Pólo». O seu «Capítulo IV: Os Portugueses na Terra dos Papagaios» contém uma súmula daquilo que parece ser um bom ponto de partida para uma investigação curiosa no âmbito referido e para a qual Luís Filipe Reis Tomás, do Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, puderá dar, segundo me dizem, um contributo importante. Deixo só duas dicas. Teria Manuel Godinho de Erédia desembarcado na Antárctida em 1606? E tê-lo-iam feito João Afonso ou outros cerca de 100 anos antes?
    Seja este o sentido da sua investigação ou não, já estou a ver que vem aí outro êxito da historiografia.
    Quanto à questão do Cristóvão Colon, li o seu livro «Colombo Português - Novas Revelações» e não restou a menor dúvida que o célebre navegador era português, até um cego o vê! Aliás, nós aqui na minha terra sempre dissemos que ele era português e muito se admiravam os mais velhos de lhes dizerem que era italiano...
    Por favor, continue!

    ResponderEliminar